AÇÕES DE MARTINEZ EM TERRA DOS PINHEIRAIS: a modernização da Aritmética da escola primária paranaense nos anos iniciais de 1920

  • Barbara Winiarski Diesel Novaes Universidade Tecnológica Federal do Paraná
  • Danilene Gullich Donin Berticelli Universidade Federal do Paraná, Setor Palotina
  • Neuza Bertoni Pinto Universidade Federal do Mato Grosso, UFMT
Palavras-chave: Cesar Prieto Martinez, História da educação matemática, Ensino primário, Expert, Formação de professores

Resumo

Com o objetivo de compreender ações levadas a efeito no Paraná, pelo educador paulista Cesar Prieto Martinez convidado, em 1920, a exercer a função de Inspetor Geral do Ensino,este texto constitui suas fontes com relatórios oficiais do período em que o referido educador permaneceu no cargo (1920 a 1924) e com artigos publicados em revistas pedagógicas locais. Discutindo a expertise do educador e as iniciativas por ele tomadas em relação a modernização do ensino primário paranaense, a partir de uma abordagem histórico-social, o estudo destaca aspectos de gestão e de formação docente, configurados como orientações fornecidas aos professores no que se refere ao uso do método intuitivo no ensino da Aritmética. Nesse sentido, pelas ações e iniciativas realizadas, considera-se o educador em questão como um expert que, a serviço do estado, interviu na formação de professores e na transformação de saberes considerados indispensáveis para ensinar Aritmética na escola primária.   

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Danilene Gullich Donin Berticelli, Universidade Federal do Paraná, Setor Palotina
Curso de Licenciatura em Ciências Exatas da Universidade Federal do Paraná, Setor Palotina
Neuza Bertoni Pinto, Universidade Federal do Mato Grosso, UFMT
Docente do Programa de Doutorado em Educação em Ciências e Matemática - PPGECEM – da Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática - REAMEC – da Universidade Federal do Mato Grosso - UFMT.

Referências

Abreu, G. S. A. de. (2007) A trajetória de Lysimaco Ferreira da Costa: educador, reformador e político no cenário da educação brasileira (Final do século XIX e primeiras décadas do século XX) (Tese de Doutorado em Educação), Pontifícia Universidade Católica de São Paulo/SP, Programa de Pós Graduação em Educação, São Paulo.

Balhana, C. A. de F (1980). Idéias em Confronto (Dissertação de Mestrado em História do Brasil), Universidade Federal do Paraná, Programa de Pós-Graduação em História, Curitiba.

Bencostta, M. L. A (2001). Arquitetura e Espaço Escolar: reflexões acerca do processo de implantação dos primeiros grupos escolares de Curitiba (1903-1928). Educar, Curitiba, Editora da UFPR, (18), 103-141.

Campos, J. F. (1933). Das frações dobrando e rasgando papel. São Paulo: Typ Siqueira - Salles Oliveira, Rocha & Cia. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/183307. Acessado em 20 de dezembro de 2019.

Claras, A. F. (2016). As finalidades da Aritmética no Ensino Primário Paranaense - 1903 a 1932 (Tese de Doutorado em Educação), Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Programa de Pós Graduação em Educação, Curitiba.

França, I. da S. (2015). Do Ginásio para as Escolas Normais: as mudanças na formação matemática de professores do Paraná (1920-1936). (Tese de Doutorado em Educação), Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Programa de Pós Graduação em Educação, Curitiba.

Hofstetter, R., Schneuwly, B., & Frymond, M. (2017). Penetrar na verdade da escola para ter elementos concretos de sua avaliação: a irresistível institucionalização do expert em educação (século XIX e XX). In R. Hofstetter & W. R. Valente (Eds.), Saberes em (trans)formação: tema central da formação de professores (Coleção Contextos da Ciência, pp. 55-112, trad. Marcos Denilson Guimarães e Wagner Rodrigues Valente). São Paulo: Editora Livraria da Física.

Lussi Borer, V. (2017). Saberes: uma questão crucial para a institucionalização da formação de professores. In R. Hofstetter & W. R. Valente (Eds.), Saberes em (trans) formação: tema central da formação de professores (Coleção Contextos da Ciência, pp.173- 200, trad. Viviane Barros Maciel e Wagner Rodrigues Valente). São Paulo: Editora Livraria da Física.

Martinez, C. P. (1921a). Relatório do Inspetor Geral da Instrução Pública de 1920. Curitiba: Typ. da Penitenciária do Estado, 1921a. Disponível em: <https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/99764 >. Acesso em 20 de maio de 2020.

Martinez, C. P. (1924). Relatório do Inspetor Geral da Instrução Pública de 1924. Cesar Prieto Martinez. Curitiba: Typ. da Penitenciária do Estado.

Martinez, C. P. (1921b). Arithmetica. In: REVISTA A ESCOLA. Órgão do Grêmio dos Professores Públicos do Paraná, I (2), 13-15. Disponível em: <http://hemerotecadigital.bn.br/>. Acesso em 20 de maio de 2020.

Morais, R. D. S. (2020). Theoretical-methodological Approach of Research on the Production of New Mathematical Knowledge by Education Experts. Pedagogical Research, 5(3), em0069. https://doi.org/10.29333/pr/8272

Morais, R. D. S. (2019). “Intelectual? Não”, expert. Acta Scientiae, Canoas, 21 (Especial), p.3-12.

Niclewicz, H. (1924). Methodologia da Mathemática. Revista O Ensino, III (2), 152-157. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/105387. Acesso em 20 de maio de 2020.

Novaes, B. W. D., Berticelli, D. G. D., & Pinto, N. B. (2020). Guidelines on the Use of Teaching Materials for Teaching Fractions in the Brazilian Primary Course (1930-1970). Pedagogical Research, 5(3), em0065. https://doi.org/10.29333/pr/8221

Revista A Escola. (1921). Cartas de Parker. Órgão do Grêmio dos Professores Públicos do Paraná. I (2), 13-15. Disponível em: <http://hemerotecadigital.bn.br/>. Acesso em 28 de novembro de 2019.

Pilotto, E. (1954). A Educação no Paraná: síntese sobre o ensino elementar e médio. Rio de Janeiro: Marques Saraiva, MEC/INEP. (Companhia de inquéritos e levantamentos do ensino médio e elementar, publ. n.3).

Pinto, N. B., & Novaes, B. W. D. (2018) Caracterização de saberes profissionais da matemática para ensinar nos primeiros anos escolares: anotações metodológicas. HISTEMAT, 4 (1), 139-153.

Portela, M. S. (2014). As Cartas de Parker na Matemática da Escola Primária Paranaense na primeira metade do século XX: circulação e apropriação de um dispositivo didático. (Tese de Doutorado em Educação), Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Programa de Pós Graduação em Educação, Curitiba.

Ratacheski, E. (1953). 1º Centenário da Emancipação Política do Paraná. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/116187. Acesso em 20 de maio de 2020.

Santos, E. M. D. (1917). Código do Ensino do Estado do Paraná.Tipografia da República. Coritiba. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/125257. Acessado em 14 de julho de 2020.

Silva, J. R. S. (2019). A Revista do Ensino e manifestações Tayloristas nas propostas da reforma educacional de César Prieto Martinez (Paraná, 1920-1924). (Dissertação de Mestrado em Educação), Universidade Estadual de Maringá.

Souza, G. D. (2005). Mediador do Moderno: técnico paulista na direção da instrução pública paranaense nos anos vinte do novecentos. Reunião Anual da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação - ANPED, Caxambu, 40 anos da pós-graduação em educação no Brasil: produção de conhecimentos, poderes e práticas, (1), 1-14.

Trajano, A. (1927). Arithmetica Primária. 98o Ed. Rio de Janeiro: Companhia Typografica do Brasil.

Trajano, A. (s.d.) Arithmetica Elementar Illustrada: para uso dos alumnos adiantados das escolas primarias. 68o Ed. Rio de Janeiro: Tipografia Martins de Araújo. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/104081 Acessado em 14 de julho de 2020.

Trajano, A. (1948). Arithmetica Progressiva. 78o Ed. Rio de Janeiro: Livraria Francisco Alves.Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/104079 Acessado em 14 de julho de 2020.

Publicado
2020-12-21
Métricas
  • Visualizações do Artigo 52
  • PDF downloads: 5
Como Citar
Novaes, B., Berticelli, D., & Pinto, N. (2020). AÇÕES DE MARTINEZ EM TERRA DOS PINHEIRAIS: a modernização da Aritmética da escola primária paranaense nos anos iniciais de 1920. Revista De História Da Educação Matemática, 6(3). Recuperado de http://histemat.com.br/index.php/HISTEMAT/article/view/333
Seção
Dossiê - Histórias de uma constituição de saberes matemáticos no ensino