A UNIDADE DE REFERÊNCIA NO ENSINO DOS NÚMEROS RACIONAIS: um olhar sobre manuais da formação de professores do ensino primário em Portugal (1844-1974)

Palavras-chave: História da educação matemática, Ensino primário, Formação de professores, Números racionais não negativos, Unidade

Resumo

O presente trabalho centra-se na análise do modo como a unidade de referência era abordada no ensino dos números racionais em oito manuais da formação de professores do ensino primário, de diferentes momentos do intervalo de tempo entre 1844 e 1974. Os manuais analisados são de autores de referência na formação de professores em Portugal de diferentes épocas. O estudo é baseado numa análise documental, de natureza descritiva e interpretativa, com uma perspetiva histórica. É possível distinguir dois períodos: de 1884 a 1930 e depois de 1930 até 1974. No primeiro período, os cursos de formação inicial de professores do ensino primário contemplavam disciplinas com conteúdos matemáticos, por exemplo Aritmética e Geometria, e disciplinas de didática e pedagogia. No segundo período, o plano curricular do curso foi reduzido às disciplinas consideradas essenciais para o exercício profissional e as disciplinas com conteúdos de matemática foram retiradas passando os temas de matemática a ser tratados apenas a um nível didático e pedagógico. Verifica-se que, de um modo geral, nos manuais existe o recurso a situações contextualizadas onde se identificam diferentes tipos de grandezas, contínuas e discretas e respetivas unidades de medida, e unidades simples e compostas. No entanto, nos dois manuais do primeiro período cujos autores têm uma formação académica científica, Nunes (1887) e Preto (1903), nota-se uma maior preocupação com a diversidade de unidades escolhidas existindo uma distinção explícita entre grandezas contínuas, como as medidas de comprimento, e grandezas discretas com a apresentação de situações de reconstrução da unidade a partir de uma parte. Nas obras do segundo período é de destacar o trabalho com tarefas de reconstrução da unidade propostas em Gonçalves (1974) e a utilização explícita de diferentes tipos de unidades nos exemplos apresentados por Pimentel Filho (1934) e Gonçalves (1974).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rui Pedro Candeias, Faculdade de Ciências e Tecnologia/Universidade Nova de Lisboa
Ciências da EducaçãoEducação Matemática
Cecília Monteiro, Professora Coordenadora, aposentada da Escola Superior de Educação de Lisboa
Professora Coordenadora, aposentada da Escola Superior de Educação de Lisboa

Referências

Baptista, M. (2004). O ensino normal primário: currículo, práticas e políticas de formação. Lisboa: Educa

Behr, M., Harel, G., Post, T., & Lesh, R. (1992). Rational number, ratio and proportion. In D. Grouws (Org.), Handbook of research on mathematics teaching and learning (pp. 296-333). NY: Macmillan.

Berrio, J. (1976). El método histórico en la investigacion histórica de la educacion. Revista Española de Pedagogia, XXXIV, 134 (10-11), 449-475.

Brousseau, G., Brousseau, N. & Warfield, V. (2007). Rationals and decimals as required in the school curriculum: part 2 from rationals to decimals. In The Journal of Mathematical Behavior, 26, 281-300. http://dx.doi.org/10.1016/j.jmathb.2007.09.001

Caraça, B. (2003). Conceitos fundamentais da matemática. (5.ª ed.). Lisboa: Gradiva. (Obra original publicada em 1941).

Chervel, A. (1990). História das disciplinas escolares: reflexões sobre um campo de pesquisa. Teoria & Educação, 2, 177-229.

Correia, A., & Silva, V. (2002). Manuais pedagógicos – Portugal e Brasil – 1930 a 1971: produção e circulação internacional de saberes pedagógicos. Lisboa: Educa.

Lamon, S. (2002). Part-whole comparisons with unitizing. In Litwiller, B; Bright, G. (Editor) Making sense of fractions, ratios and proportions. Virginia, USA: National Council of Teachers of Mathematics.

Lamon, S. (2006). Teaching fractions and ratios for understanding: Essential content knowledge and instructional strategies for teachers. Mahwah, New Jersey: Lawrence Erlbaum Associates, Publishers.

Matos, J. (2005). História do ensino da matemática em Portugal. In Actas do XIII Encontro de Investigação em Educação em Matemática. Lisboa: Sociedade Portuguesa de Ciências da Educação.

Monteiro, C., & Pinto, H. (2005). A aprendizagem dos números racionais. Quadrante, Revista de Investigação em Educação Matemática, 14, 89-107. Lisboa: Associação de Professores de Matemática.

Ni, Y., & Zhou, Y. (2005) Teaching and learning fraction and rational numbers: The Origins and implications of whole number bias. Educational Psychologist, 40(1), 27-52, doi:10.1207/s15326985ep4001_3

Nunes, T., Bryant, P. & Watson, A. (2009). Keys understandings in mathematics learning. Recuperado de http://www.nuffieldfoundation.org/sites/default/files/MATHS_COMBINEDv_FINAL(1).pdf

Pintassilgo, J. (2006). Os manuais de pedagogia no primeiro terço do século XX: entre a tradição e a inovação. In J. Pintassilgo, M. Freitas, M. Mogarro, & M. Carvalho (Orgs.). História da escola em Portugal e no Brasil: circulação e apropriação de modelos culturais, 175-200. Lisboa: Edições Colibri.

Pinto, H. (2011). O desenvolvimento do sentido da multiplicação e da divisão de números racionais. Tese de doutoramento: Universidade de Lisboa.

Silva, V. (2001). História de leituras para professores: um estudo da produção e circulação de saberes especializados nos “manuais pedagógicos” brasileiros (1930-1971) (2 vols.). Dissertação de mestrado, Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, São Paulo, Brasil.

Fontes

Nunes, D. (1887). Elementos de aritmética, teoria e prática, para uso das escolas normais. Covilhã: Cruz & Irmãos Editores.

Affreixo, J. & Freire, H. (1890). Pedagogia para uso do magistério português. 8.ª ed. Lisboa: Livraria Ferreira.

Preto, A. (1903). Aritmética prática e geometria elementar para o ensino das escolas normais. Coimbra: Imprensa da Universidade

Coelho, J. (1892). Princípios de pedagogia, Tomo II. Porto: S. Paulo Teixeira & Irmãos Editores.

Coelho, J. (1906). Pedagogia elementar. 2.ª ed. Lisboa: Livraria Moderna – Editora.

Pimentel Filho, A. (1934). Súmula didáctica. Lisboa: Livraria Editora.

Gaspar, J. & Ferreira, O. (1944). Notas de Didáctica Especial. Lisboa: B.U. Amaral.

Pinheiro, J. (1961). Introdução ao estudo da didáctica especial. Lisboa: Escola do Magistério Primário de Lisboa.

Gonçalves, G. (1972). Didáctica do cálculo (apontamentos), 1.º volume. 2.ª ed. Porto: Porto Editora.

Gonçalves, G. (1974). Didáctica do cálculo (apontamentos), 2.º volume. 2.ª ed. Porto: Porto Editora.

Publicado
2020-12-21
Métricas
  • Visualizações do Artigo 36
  • PDF downloads: 5
Como Citar
Candeias, R., & Monteiro, C. (2020). A UNIDADE DE REFERÊNCIA NO ENSINO DOS NÚMEROS RACIONAIS: um olhar sobre manuais da formação de professores do ensino primário em Portugal (1844-1974). Revista De História Da Educação Matemática, 6(3). Recuperado de http://histemat.com.br/index.php/HISTEMAT/article/view/359
Seção
Dossiê - Histórias de uma constituição de saberes matemáticos no ensino